quinta-feira, 28 de setembro de 2017

PREFEITO PRETENDE CONSTRUIR CASAS E VENDÊ-LAS PARA SERVIDORES

Cada dia que se passa os bastidores do governo municipal de Coelho Neto - MA apresentam novas e inacreditáveis surpresas. O blog foi informado de que o chefe do Poder Executivo local estaria se preparando para entrar no ramo imobiliário.
Vista parcial do terreno onde o prefeito pretende construir casas populares
A sua entrada neste que é um dos ramos empresariais do Brasil que mais cresceu em 2017 se daria a partir da construção de unidades residenciais em um terreno localizado no Bairro Subestação, para onde já existe um loteamento legalizado.

No entanto, para que esse projeto pessoal do prefeito seja levado a termo precisa que o terreno seja repassado em cartório para uma Construtora. Segundo as informações, todas as providências com relação à burocracia já estariam resolvidas.

Segundo a fonte, a intenção seria vender essas unidades residenciais para alguns servidores públicos, através de um banco da cidade, cuja transação se daria da seguinte forma: o banco pagaria à empresa o valor de cada unidade residencial, à vista, e financiaria as casas para os servidores em parcelas mensais.

Diante de tão arguta pretensão, presume-se que a relação financeira entre os autores intelectuais do projeto se daria através de um provável caixa dois num futuro bem próximo.


Enquanto os contracheques dos servidores são “a menina-dos-olhos do prefeito”, esses sacrificados trabalhadores esperam que ele se disponha a liberar os consignados através do banco oficial da categoria. 

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

EX-VEREADOR DENUNCIA AGENTES PÚBLICOS E SINDICALISTA AO MPE.

Na denúncia o ex-parlamentar pede investigação sobre eventuais atos de improbidade cometidos por agentes públicos municipais, incluindo membros do governo atual, um ex-prefeito e ex-presidente de sindicato.


O ex-vereador do município de Coelho Neto – MA, Edivaldo Alves da Silva – Val/REDE, encabeçou denúncia por escrito ao Ministério Público Estadual – MPE em que pede rigorosa investigação sobre a atuação supostamente duvidosa envolvendo o atual prefeito Américo de Sousa/PT, o Secretário de Meio Ambiente da prefeitura Gabriel Delano, o assessor municipal Luís Carlos Furtado, o vereador Wilson Vaz/PT do B, o ex-prefeito Waltenir Lopes e o atual vice-prefeito e ex-presidente do Sindicato Rural Antônio Pires de Oliveira/PC do B.
Edivaldo Alves foi pessoalmente à promotoria de justiça da Comarca onde protocolou a denúncia. “Não estou aqui para perseguir ninguém, meu caro blogueiro. Eu só quero a verdade”, disse o ex-vereador.

Ele acrescentou que o município está sofrendo as consequências de gestores mal-intencionados, há anos, os quais, segundo ele, vêm se utilizando dos recursos municipais e da máquina administrativa em benefício próprio e em detrimento do que chamou de sofrimento do povo. “É só você chegar nos postos de saúde, na UPA, nas escolas e na periferia que você vai ter a noção do sofrimento dessa gente. Você não vê parentes de prefeito, de vereador ou de secretário, não! Você vai ver é gente pobre, desamparada, dependendo da vontade de quem não a tem. E o dinheiro, cadê?”, questionou de forma solidária o ex-vereador.

Caso o MPE pondere, a denúncia encabeçada pelo ex-vereador contra representantes sindicais deverá ser encaminhada ao MPF vez que se trata de suposta fraude contra a previdência.


Confira a íntegra da denúncia:

Coelho Neto (MA), 27 de setembro de 2017.

À
EXMA. SRA. DRA. ELISETE PEREIRA DA SILVA
PROMOTORA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE COELHO NETO – MA
NESTA.

Senhora Promotora,

Considerando os fatos estarrecedores, veiculados na internet, envolvendo autoridades publicas e representantes sindicais do município de Coelho Neto, vimos por este meio inteirar esse douto Ministério Público Estadual das publicações que a nosso ver exigem investigação e exemplar punição aos culpados. Quais sejam:

Denúncias envolvendo entes públicos:

1. Utilização de máquinas e veículos da Prefeitura por agentes do governo municipal em benefício próprio, conforme as fotos em anexo:
Foto 01 – Caminhão Basculante do PAC sendo utilizado em obras do Sindicato dos Professores (SINTASP-MCN);



Fotos 02, 03, 04 e 05 – Nivelamento de um terreno pertencente ao vereador Wilson Vaz/PT do B, integrante da base governista, à Rua Principal, s/n, Bairro Olhodaguinha;

 














Fotos 06 e 07 – Caminhão Basculante do PAC entregando material de construção na casa do Secretário Municipal de Meio Ambiente, Sr. Gabriel Delano;





Foto 08 – Aterro e nivelamento de um terreno, pertencente ao assessor da Secretaria de Meio Ambiente, Luís Carlos Furtado, à Rua Tonico Couto, em frente o Cemitério São Judas Tadeu, ao lado do Motel Eclipse, de propriedade do mesmo; 

2. No nosso entender, também carece de investigação a construção de um poço artesiano na propriedade Lagoa dos Cavalos, em 2014, pelo então prefeito de Coelho Neto Soliney de Sousa e Silva. Segundo queixas dos moradores, o referido poço foi construído com recursos públicos, há 50 metros do poço que abastecia a comunidade, o que prejudicou a vasão deste. Por outro lado, o atual vice-prefeito de Coelho Neto Antonio Pires de Oliveira se diz proprietário do poço construído pelo ex-prefeito, e o mantém em funcionamento utilizando o chamado um “gato” na rede elétrica da CEMAR. A foto em anexo não é do local, mas é da mesma perfuratriz, pertencente à empresa COHISA, que perfurou o referido poço;


3. Igualmente carente de investigação é a denúncia envolvendo o ex-prefeito de Coelho Neto Waltenir Lopes da Silva/PMDB, segundo a qual ele teria legislado em causa própria ao aforar para si, quando ainda era o prefeito, o terreno onde está construído o Hospital Casa de Saúde e Maternidade de Coelho Neto, à Av. Antonio Guimarães, s/n, Bairro Mutirão. Segundo as publicações, Waltenir Lopes já teria vendido parte da área. (Foto 10).

Denúncias envolvendo representantes sindicais:

Outras duas denúncias, igualmente graves, carentes de investigação, estão relacionadas à gestão do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Coelho Neto:

A primeira envolve diretamente a pessoa do ex-presidente do Sindicato Antonio Pires de Oliveira (atual vice-prefeito), e está relacionada aos milhares de cadastros de pequenos agricultores do município, realizados por ele e sua diretoria em 2015. Alegando que os cadastros seriam para o programa habitacional do governo federal, ele exigia a quitação de mensalidades devidas ao sindicato, sob pena de o agricultor não ser contemplado. Decorridos dois anos, os agricultores se queixam de que foram lesados por ele, pois até o momento nenhuma casa foi construída. Na época, muitos desses agricultores tiveram que vender bens pessoais para quitar o sindicato, na ilusão de que ganhariam uma casa digna; Na eleição do ano seguinte Antonio Pires foi reeleito vereador do município, sendo o mais votado;




A segunda, que requer a intervenção do Ministério Público Federal (MPF), está relacionada a pedidos de aposentadoria. Segundo comentários, os diretores do Sindicato Rural local estariam forjando documentos para aposentar trabalhadores urbanos como se fossem rurais e exigindo desses aposentados o valor do primeiro empréstimo consignado, que varia de R$ 3 mil a R$ 7 mil. 





Estamos ligados!

PREFEITURA DE COELHO NETO - MA E POLÍCIA MILITAR TENTAM COIBIR MANIFESTAÇÃO

Foto: Reprodução
Agentes da Prefeitura de Coelho Neto – MA e da Polícia Militar tentaram impedir que populares continuassem o protesto contra a gestão municipal.

O fato ocorreu no início da noite de ontem, 26, em trechos da Avenida Coelho Neto, à altura do Bairro Bonsucesso e Praça do Balão, quando os manifestantes pintavam novamente, na pista, a frase FORA AMÉRICO, considerada por eles uma logomarca contra o ostracismo da administração petista.

Foto: Val
Os manifestantes exigem a recuperação da sinalização horizontal da Avenida Coelho Neto, totalmente prejudicada pelo recapeamento grosseiro do asfalto.

Entre os manifestantes estava o ex-vereador Edivaldo Alves/VAL, o qual, naturalmente vem ganhando a confiança e liderando os movimentos oposicionistas no município. Foi dele a atitude de convencer os policiais militares de que o protesto estava ocorrendo pacificamente, sem perturbação da ordem pública e com base no direito constitucional. Isso permitiu a continuidade da manifestação.

O comando da operação policial ainda tentou convencer os moradores contra os manifestantes. Sem êxito.

O jornalista Vando Galvão, do portal Leste Maranhense, membro da diretoria da Associação dos Jornalistas da Macrorregião de Coelho Neto/AJAB, teve sua moto apreendida quando fazia a cobertura da manifestação. O ex-vereador Val teve que apresentar os documentos do veículo que dirigia e a CNH.

Foto: Reprodução
Outras informações dão conta que a prefeitura mandou apagar novamente a logomarca na pista, utilizando o carro-pipa para lavar as marcas da manifestação. 

terça-feira, 26 de setembro de 2017

POPULAÇÃO VOLTA A PEDIR A SAÍDA DO PREFEITO DE COELHO NETO - MA DEVIDO A FALTA DE INVESTIMENTOS NA INFRAESTRUTURA DA CIDADE

No último final de semana, a avenida que leva o nome da cidade voltou a registrar mais dois acidentes violentos com óbitos. As ondulações do asfalto e falta de sinalização estariam pondo em risco a vida de condutores e pedestres.
Foto: Reprodução
O problema é que a reforma das duas pistas é de péssima qualidade. A aplicação irregular do asfalto comprometeu a sinalização horizontal e deixou ondulações que comprometem a estabilidade de veículos e, consequentemente, põe em risco a vida de pedestres.

Apesar de a rodovia ser estadual, isso não tira a responsabilidade da prefeitura de proceder à sinalização, mesmo porque, a depender do governo do Estado, dificilmente essa sinalização seja recuperada.

A construção da Avenida Coelho Neto, em 2009, se deu com recursos do governo do Estado, mas a manutenção e a sinalização foram feitas com recursos próprios.
A sinalização anterior foi coberta pelo péssimo recapeamento da Avenida
O que tem deixado a população indignada, a ponto de pedir a saída do atual prefeito, é o fato de ele ter sido o maior crítico e denunciador da avenida antes, durante e depois da sua construção.

As inscrições deixadas por populares no asfalto com pedido de “FORA AMÉRICO” foram apagadas na manhã de hoje pelo carro-pipa da prefeitura.
Foto: Val
Na secretaria de obras e no gabinete do prefeito ninguém se apresenta para falar sobre a reforma da sinalização. Enquanto isso, novas vítimas vão entrando para as estatísticas de acidentes com morte fatal na cidade. 

Política: Pedido de prisão contra Aécio será analisado nesta terça no STF

Senador tucano é acusado pela Procuradoria-Geral da República de receber 2 milhões de reais em propinas pagas pelos executivos do Grupo J&F

Senador Aécio Neves (PSDB-MG) - 10/07/2013 (Pedro Ladeira/Folhapress)

Um recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) pedindo a prisão preventiva do senador Aécio Neves (PSDB-MG), no caso do pagamento de 2 milhões de reais pela J&F a pessoas ligadas ao tucano, deverá ser analisado nesta terça-feira pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF).
Este é o terceiro pedido de prisão contra Aécio Neves feito pela PGR, ainda sob a gestão de Rodrigo Janot. A primeira discussão será sobre um pedido da defesa, que quer levar o julgamento ao plenário, sob a alegação de que o pedido de prisão contra senador é uma questão “da mais alta relevância e gravidade”. A última manifestação da PGR é a favor da análise na Primeira Turma, conforme o entendimento inicial do ministro Marco Aurélio Mello, relator do caso. Se esta preliminar da defesa for rejeitada, começará o julgamento do pedido da PGR.
Alvo da Operação Patmos, realizada em maio para apurar fatos trazidos no acordo de colaboração de executivos do Grupo J&F, Aécio Neves ficou impedido de exercer atividades parlamentares por decisão do ministro Edson Fachin, relator do caso por mais de um mês. Após mudança de relatoria, em 30 de junho, Marco Aurélio Mello revogou a medida de Fachin e devolveu Aécio ao Senado. O tucano tem negado irregularidades.
A defesa afirma que “o senador Aécio Neves foi, na verdade, vítima de uma grande e criminosa armação engendrada pelos senhores Joesley Batista e Ricardo Saud em busca dos benefícios de uma generosa delação”. “A defesa do senador confia na manutenção das decisões anteriores porque estão alicerçadas no que diz a Constituição brasileira. O tempo e as provas que vêm vindo à tona demonstrarão quem são os verdadeiros delinquentes, que deverão responder por seus crimes”, disse o advogado Alberto Toron.
O julgamento do pedido de prisão havia sido pautado originalmente para 20 de junho. Durante a sessão, houve um adiamento diante de uma questão preliminar levantada pela defesa. O novo julgamento acontecerá três meses após este retardamento.

Denúncia

Enquanto não se conclui a análise dos recursos em relação ao caso Aécio Neves, a denúncia apresentada pela PGR contra o senador por corrupção passiva e obstrução de Justiça segue sem análise. O ministro Marco Aurélio Mello já explicou que só haverá notificação para a apresentação de defesa prévia após o encerramento da análise dos recursos, como o da PGR, que insiste na prisão do senador.
Aécio Neves foi acusado no dia 2 de junho pelo suposto recebimento de 2 milhões de reais em propina da JBS e por obstrução de Justiça por tentar impedir os avanços da Operação Lava Jato.
A irmã de Aécio, Andrea Neves, o primo Frederico Pacheco e o advogado Mendherson Souza Lima também foram denunciados, mas apenas por corrupção passiva. Os três foram presos na Operação Patmos, deflagrada em 18 de maio, e depois conseguiram o benefício de deixar a prisão. A denúncia contra eles foi remetida para análise na primeira instância, por decisão do ministro Marco Aurélio Mello.
Entre as acusações que pesam contra Aécio, no âmbito da delação dos empresários da J&F, está a gravação na qual o tucano pede 2 milhões de reais a Joesley Batista, um dos donos da JBS. Em uma conversa, o tucano solicita dinheiro ao empresário sob a justificativa de que precisava pagar despesas com sua defesa na Lava Jato.
A irmã de Aécio, Andrea Neves, teria feito o primeiro contato com o empresário. O tucano indicou seu primo Frederico para receber o dinheiro. Mendherson também teria participado. O dinheiro foi entregue pelo diretor de Relações Institucionais da JBS, Ricardo Saud, um dos sete delatores. Ao todo, foram quatro entregas de 500 mil reais cada uma. Para a PGR, o dinheiro teria Aécio Neves como destinatário final.
(Com Estadão Conteúdo)

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

DESCASO: ALUNOS DA ZONA RURAL DE COELHO NETO ESTÃO SENDO PREJUDICADOS PELA FALTA DO TRANSPORTE ESCOLAR

DENÚNCIAS APONTAM QUE A PARALISAÇÃO DO SERVIÇO SE DEU POR FALTA DE PAGAMENTO. OS ESTUDANTES TAMBÉM RECLAMAM DA ANTECIPAÇÃO FORÇADA DO FIM DO ANO LETIVO.

Foto: Edivaldo Alves - Val

Como se não bastasse o enorme número de demissões na Prefeitura, o que deixou na rua da amargura milhares de indefesos servidores de Coelho Neto (MA), outra denúncia grave de descaso, agora na educação, revela que a gestão petista não demonstrou ainda qualquer compromisso com esse setor.

A fonte é sempre a mesma. O ex-vereador Edivaldo Alves – Val/REDE foi contatado por alunos do ensino fundamental da zona rural do município, que denunciaram a falta do transporte escolar na região das Tabocas, Lagoa dos Cavalos (propriedade do vice-prefeito Antonio Pires/PC do B), Costa e Bom Jardim.

Os alunos reclamam que estão caminhando cerca de 8 quilômetros, cortando caminho pelo povoado Bom Gosto, enfrentando considerado trecho de mata fechada, para chegarem à escola do povoado Monte Alegre, onde estudam.

Segundo os alunos, a justificativa seria a falta de combustível! “Ora, como pode ser falta de combustível se existe um contrato de mais de R$ 5 milhões com o Posto Portugal? Essa justificativa não cola”, disse o ex-vereador Val indignado com a situação que está prejudicando um considerado número de estudantes.

Inconformado, o ex-vereador procurou obter  mais informações. Segundo ele, algumas famílias estão sacrificando o orçamento, tendo que desembolsar até R$ 20 por dia, para pagamento de passagens em ônibus particular, a fim não verem os filhos ainda mais prejudicados. “Constatei também que o problema é que a prefeitura não está pagando os ônibus de apoio na zona rural, o que é uma vergonha!, exclamou o ex-vereador.

Em tempo

Juntando-se a isto o atraso na reforma e ampliação de escolas, ineficiência na gestão dos recursos e a antecipação forçada do fim do ano letivo, será possível vislumbrar a realidade da rede municipal da educação em Coelho Neto.

Ex-vereador Edivaldo Alves

Pior: tudo isso acontece aos olhos e ouvidos do MPE sem que nenhuma providência seja tomada. Ou, pelo menos ainda não se tem conhecimento, frisou Edivaldo Alves.

A antecipação do fim do ano letivo, que deveria ser de, no mínimo, 200 dias, é simplesmente um "tapa na cara" da comunidade estudantil. Informações apontam que a prefeitura estaria obrigando professores e alunos a frequentarem as escolas aos sábados e, com isto, descontar dois dias do ano letivo.

Essa determinação fere acordo entre o Sindicato dos Professores e a Prefeitura e vai de encontro ao PCCR, além de desconsiderar a Lei de Diretrizes e Bases da educação (LDB).

Famílias da cidade e do campo estão inconformadas com essa medida da prefeitura. Segundo elas, o rendimento dos alunos também está comprometido.


No momento do fechamento desta matéria, fomos informados por uma mãe de aluno da região que hoje, 22, o transporte da prefeitura voltou a circular na zona rural. 

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

PREFEITO DE COELHO NETO - MA IMPEDE A DISTRIBUIÇÃO DE FARDA AOS ALUNOS DO ESTADO

O FARDAMENTO QUE DEVERIA BENEFICIAR TODOS OS ALUNOS DA REDE ESTADUAL É MANTIDO EM ESTOQUE A PEDIDO DA PREFEITURA
Foto: Reprodução
O Governo do Estado iniciou na segunda quinzena de abril deste ano distribuição de fardamento escolar para alunos da rede estadual de ensino. Ao todo, o Governo distribuiu 708.150 unidades de uniformes destinados a todos os alunos de escolas estaduais, em todas as modalidades e níveis de ensino. O investimento foi estimado em R$ 6 milhões.

Lamentavelmente, o fardamento destinado para os alunos de Coelho Neto, sob a responsabilidade de coordenadores da rede estadual no município, está se deteriorando em depósitos improvisados, ameaçados por cupins, quando, na verdade, já deveria ter sido distribuído para os estudantes.

Ocorre que, segundo as denúncias de pessoas ligadas à educação da rede estadual no município, o representante da Regional/Caxias professor Ricardo Andrade estaria segurando a distribuição do material atendendo pedido do governo municipal que tem interesse político na questão.

“Segundo soubemos, o prefeito pediu para segurar mais um pouco, porque ele mesmo quer fazer a distribuição num ato solene, onde pretende reunir os estudantes suas famílias”, disse um denunciante que preferiu não ser identificado.

Foto: Reprodução
Absurdo! Não distribuíram o fardamento no primeiro nem no segundo semestres, já que o ano letivo se acaba de forma antecipada e forçada no mês de novembro, conforme anunciou o próprio governo municipal.

Sendo assim, bom para os cupins que têm farto estoque de comida.


Esta é mais uma denúncia que será encaminhada ao Ministério Público, pelo ex-vereador Edivaldo Alves/REDE.

EX-VEREADOR VAI PROCESSAR SINDICALISTA DEPOIS DA VEICULAÇÃO DE ÁUDIO NA INTERNET

Foto: (Internet) Edivaldo Alves - VAL

O ex-vereador Edivaldo Alves – VAL/REDE está atormentando adversários com o seu modo destemido de denunciar e combater supostos ilícitos, cometidos por entes públicos ou de representatividade no município.

Eu me baseio em fatos concretos para denunciar certas atitudes de quem tem a responsabilidade de fazer o melhor pelas pessoas e simplesmente não o fazem. Enquanto eu viver em Coelho Neto ninguém vai se dar bem em cima da miséria da população. Quem não quiser ser denunciado, não faça por onde, disse Edivaldo Alves para justificar a sua atuação.

Por conta da última onda de demissões na prefeitura de Coelho Neto, o ex-vereador publicou um áudio em grupos de whatsapp solidarizando-se com os servidores, alvos da medida. Porém, o que ele não esperava era a reação de um dos diretores do Sindicato Rural, Carlos Eduardo, que também é aliado do atual vice-prefeito do município Antonio Pires/PC do B.

Eduardo reagiu imediatamente, publicando um texto sugerindo aos demitidos venderem peixe, frango e carne na Avenida Coelho Neto, onde Edivaldo Alves tem um açougue.
Print do texto publicado por Carlos Eduardo
A falta de sensibilidade do sindicalista irritou os internautas, participantes de grupos do referido aplicativo, inclusive o ex-vereador.

Eduardo, ao invés de se desculpar da sua tão infeliz atitude, passou a desferir  palavras desonrosas, caluniosas, difamatórias e preconceituosas contra a pessoa do ex-vereador.

O blog transcreveu o áudio de Eduardo, publicado na quarta, dia 20, às 17:39 horas, através do celular de final 1108. Na transcrição tivemos o cuidado de manter a linguagem informal com a qual ele se expressou:

Val, seu “fela da puta”, seu corno sem vergonha, tu vai ter que provar diante da justiça, seu pedófilo, tu vai ter que provar diante da justiça que nós, aqui da diretoria do sindicato, nós andamos cometendo crime aqui, nós andamos roubando os aposentados. Nós não temos o teu costume, o costume da tua família, seu irresponsável, seu “veie” da cabeça branca, sem vergonha que roubou muitos trabalhadores ali das Piranhas, bloqueou a passagem. Tu é muito é um “véie fela da puta”, tu respeita, seu filho de rapariga. Vem aqui, pra nós acertar as contas, cara-a-cara, seu velho sem vergonha. Eu vou ter que provar o quê pra ti, rapaz? Tu é o quê do sindicato? Tu representa quem, rapaz? Tu é um “véie sem vergonha”, que sempre viveu às custas do... da Márcia Bacelar e do Soliney, e agora tu quer se alto declarar o salvador da Pátria. Tu não passa de um velho irresponsável, rapaz. Vai tomar no teu rabo, rapaz!

Após a publicação do áudio, Edivaldo Alves compareceu à delegacia de polícia para denunciar o fato. Registrei o Boletim de Ocorrência e passei para o meu advogado que está providenciando a petição. Casos assim, a justiça é quem cuida, disse.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

BOMBA! DENÚNCIA APONTA QUE MEMBROS DO SINDICATO RURAL DE COELHO NETO – MA ESTARIAM FRAUDANDO A PREVIDÊNCIA.


De acordo com a denúncia, o sindicato estaria exigindo empréstimos consignados para aposentar trabalhadores urbanos como se fossem rurais
  
Foto: Reprodução

A denúncia, que ainda carece de investigação, aponta que membros do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais /STTR estariam praticando fraudes contra a Previdência Social em Coelho Neto - MA, com a concessão irregular de benefícios a moradores da área urbana do município.

As vítimas estariam sendo aposentadas ilegalmente como se fossem trabalhadores rurais. Para isto, era exigida apenas a filiação do interessado ao sindicato. Cumprido esse requisito, os nomes dessas pessoas eram encaminhados ao Grupo João Santos, para expedição de declarações rurais. 

A formulação desses supostos processos fraudulentos de aposentadorias rurais envolveriam apenas pessoas de baixa renda. Não se sabe ainda se teria a participação conscienciosa de funcionários do Grupo João Santos.

Ainda segundo as informações, até mesmo os trabalhadores rurais com direito sagrado à aposentadoria teriam o pedido dificultado pelos membros do sindicato interessados apenas no valor do consignado.
  
Com o “pagamento” dos benefícios, os fraudadores recebiam dos “aposentados” os valores máximos de empréstimos consignados permitidos a eles (entre R$ 3 mil e R$ 7 mil).

Não se tem uma estimativa do tamanho da fraude nem notícia da participação de funcionários do INSS. Como se trata de um crime contra a Previdência Social, somente a Polícia Federal é que pode proceder a esse tipo de investigação.

A Direção do STTR não foi encontrada para falar sobre o assunto, mas o espaço continua facultado pelo blog para eventual posicionamento da entidade.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

“MILHARES DE PESSOAS ACREDITARAM NESSE VENDEDOR DE ILUSÕES, DIZ EX-VEREADOR EM NOVA DENÚNCIA CONTRA O VICE-PREFEITO DE COELHO NETO - MA”

Denunciado de estar se apoderando de patrimônio público, Antonio Pires agora é acusado de se beneficiar politicamente de supostos cadastros de casas populares. 


A população de Coelho Neto virou as antenas para o sindicalista e atual vice-prefeito Antonio Pires/PC do B, depois das acusações publicadas nas redes sociais pelo ex-vereador Edivaldo Alves da Silva – VAL/REDE.

O ex-vereador publicou que Antonio Pires estaria se apoderando de um poço tubular, construído pela Prefeitura, no povoado Lagoa dos Cavalos, propriedade da família Pires. De acordo com a denúncia, o vice-prefeito estaria usando até a energia do município para ligar a bomba do poço e abastecer um açude onde mantém criação de peixes.




Nova denúncia

A denúncia de agora, e que deve circular nas redes sociais hoje, refere-se às centenas de cadastros de trabalhadores rurais, realizados por Antonio Pires, na época em que era o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Coelho Neto/STTR. “Ele iludiu os trabalhadores rurais, dizendo que ia conseguir casas pelo Minha Casa, Minha Vida pra todo mundo, e até agora nada, nadica de nada!”, disse.


Edivaldo Alves, que é conhecido no município por não ter “papas na língua”, afirmou que Antonio Pires teria exigido dos agricultores a quitação financeira, junto à tesouraria do STTR, sob pena de os trabalhadores não serem cadastrados. “Teve agricultor que vendeu o que tinha para quitar o sindicato pensando, coitado, que ia realmente ganhar uma casa digna. Milhares deles acreditaram nesse vendedor de ilusão, que só queria se promover politicamente na eleição de 2016”, ressaltou o ex-vereador.

Edivaldo Alves prometeu denunciar Antonio Pires ao MPE.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Lula dispensa avião e chega de carro em Curitiba

Ex-presidente usa veículo de passeio e vem na véspera de depoimento
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve prestar depoimento na tarde desta quarta-feira. (Ueslei Marcelino/Reuters)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) dispensou o uso de avião particular, como em maio, e viajou em um carro de passeio até Curitiba. A informação foi confirmada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que afirmou que foi notificada da chegada do ex-presidente por volta da meia noite de terça-feira.
Lula depõe nesta quarta, às 14 h, ao juiz Sergio Moro, no segundo processo em que é réu na Justiça Federal do Paraná.

Durante a véspera do depoimento, forças de segurança deram informações controversas sobre o paradeiro de Lula. Estava considerada a hipótese de que ele viesse de carro, mas havia a preparação para uma possível caravana de ônibus ou uma repetição de maio, quando o petista chegou de avião na manhã do encontro com Moro.

O novo depoimento ocorre no processo em que Lula é acusado de receber um terreno para o Instituto Lula e um apartamento vizinho ao seu em São Bernardo do Campo da Odebrecht, em troca de vantagens ilícitas para a empreiteira. Ele nega e atribui as acusações, feitas pelos delatores da empresa, de ter como objetivo obter os benefícios da colaboração premiada.
Fonte: VEJA.com

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Delação de Funaro: Joesley prometeu R$ 100 mi por silêncio

Doleiro diz que ele e o empresário firmaram um pacto de proteção mútua. 

Joesley pagou R$ 4,6 mi até fechar seu acordo de delação

Em dezembro de 2015, dias depois de a Polícia Federal ter feito apreensões nos endereços de Lúcio FunaroJoesley Batista chamou o doleiro para uma conversa em São Paulo. O empresário estava preocupado com o avanço das investigações sobre o doleiro, o que poderia escancarar suas relações criminosas com o PMDB. No encontro, na casa do empresário, Joesley e Funaro selaram um pacto de proteção mútua. Em troca de seu silêncio, segundo o operador, Joesley Batista se comprometeu a lhe repassar 100 milhões de reais. O empresário cumpriu o combinado e começou a fazer os pagamentos em parcelas. Foram 4,6 milhões de reais repassados por meio de irmãos de Funaro, até que o próprio Joesley decidiu virar delator e entregar o doleiro.
Fonte: VEJA.com