quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

SECRETÁRIO DE OBRAS DE COELHO NEO - MA USA ESTRUTURA DO MUNICÍPIO EM ÁREA OCUPADA NO LOTEAMENTO BONSUCESSO

O terreno seria de propriedade do secretário Orlando Azevedo, onde ele estaria usando máquinas da prefeitura na construção de uma casa.
Foto: Reprodução
O terreno foi cedido pelo grupo João Santos ao município para construção de populares, o que motivou ação de reintegração e posse por parte da prefeitura na justiça local. 

No início de 2017 houve um burburinho de que os ocupantes seriam retirados do local por força de uma suposta decisão judicial, o que não aconteceu até a presente data. 

Curiosamente, um morador declarou ao blog que o secretário de obras da prefeitura Orlando Azevedo estaria construindo uma casa no local (veja o vídeo).

Em companhia desse morador, visitamos o loteamento e constatamos que existe realmente essa construção iniciada e que, segundo o morador, pertence ao atual secretário de obras. Ora, se Orlando Azevedo se julga um sem teto o problema é dele, mas o fato é que o morador assegura que para iniciar a obra Orlando teria utilizado as máquinas da prefeitura, tipo carregadeira e caminhão basculante para fazer o aterramento e nivelamento do terreno. 
Foto: Área ocupada no Bonsucesso

Foto: Construção de uma casa do secretário Orlando Azevedo

Foto: Material de construção no local da obra
Como sabemos, o secretário possui uma casa que o coloca na condição de classe média, à Rua Gene Soares, no centro. Esse fato surpreende as pessoas de bom senso, considerando que Orlando Azevedo não teria nenhuma necessidade de igualar aos que, por necessidade, resolveram ocupar a área. Com a palavra o Ministério Público.

Em tempo:


A utilização da estrutura do município em favor de aliados do governo municipal tem sido praticamente uma constante. 

O último exemplo vem do povoado Bananal, denunciado por um ex-prefeito em aplicativo de internet depois de ser comunicado por aliado político. A máquina foi filmada e fotografada estacionada próximo à residência de um vereador da base, no intervalo do serviço de construção de uma barragem naquele povoado. De acordo com as informações, esse vereador, além de se utilizar ilegalmente da estrutura do município, estaria degradando o meio ambiente, pois não teria providenciado a devida autorização junto aos órgão ambientais.
Foto: Máquina do PAC utilizada indevidamente na construção de barragem

Foto: Imagem aberta mostrando a máquina no povoado Bananal

Foto: Barragem construída na propriedade de um vereador com máquina do PAC
Pelo visto, obras para os aliados estão a odo vapor, mas para a população... Seria isto a forma encontrada para manter maioria na Câmara de Vereadores? Outro questionamento que o MPE precisa investigar. 

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

POPULAÇÃO ESPERA AGILIDADE NA APURAÇÃO DE DENÚNCIAS CONTRA O GOVERNO PETISTA EM COELHO NETO - MA.

O carro-chefe das denúncias são as licitações supostamente fraudulentas que resultaram em contratos milionários com empresas de Vargem Grande - MA.

Foto: Arquivo

O início de 2018 renova as esperanças da população na justiça, de modo a evidenciar as verdades que foram ocultadas nas ações duvidosas, praticadas pelo atual governo municipal, em 2017, a exemplo da reforma do prédio do SAMU, licitado de maneira escandalosa por R$ 53.699,44 e contratada de maneira generosa por R$ 74.412,08 com a empresa COTRAL, de Vargem Grande.

A situação indica que o MPE vai ter que intimar pessoas de fora do município para apurar essas verdades que o povo precisa saber e denunciar os responsáveis à justiça.

Aconteceu que, quando sentiu o mingau quente no seu prato, o governo cuidou logo em demitir o presidente da Comissão Permanente de Licitação - CPL, dando a entender que tal medida, ao virar notícia, o isentaria de todas as responsabilidades que o envolve diretamente num pacote licitatório, supostamente fraudulento, que inclui, além da reforma do SAMU, o contrato de reformas de cinco escolas e um contrato de limpeza pública, firmados com as empresas de Vargem Grande, pertencentes à mesma família.

A realização dessas licitações se deram de maneira absolutamente conturbadas, o que foi tempestivamente contestado por outras empresas que registraram boletim de ocorrência na DPC da Comarca e publicado neste blog, o que gerou denúncia à Promotoria local.

Nós estamos acompanhando o desenrolar desses acontecimentos que deveriam servir de alerta ao prefeito da cidade, o qual, ao invés de cuidar dos quase 50 mil habitantes, passa a maior parte do tempo em audiências, no Fórum local, na tentativa de usar a justiça para intimidar jornalistas e perseguir opositores.

Enquanto isso...

A reforma das escolas nunca foram concluídas. Das cinco, apenas duas foram entregues. Porém, a qualidade das obras é discutível.


Lixo acumulado nos bairros










O retrato da ineficiência


Segundo um ex-vereador do município, as empresas contratadas pelo governo municipal, além de não prestarem um serviço eficiente, atropelam a Lei e sonegam direitos trabalhistas àqueles que são contratados para a realização dos serviços, como é o caso da Limpeza Pública, onde os trabalhadores são contratados como ajudantes e não como garis, uma forma maledicente de não pagar o salário de gari, além de não pagarem encargos sociais exigidos pela Lei. Essas denúncias seriam corriqueiras da parte de servidores que preferiram não se identificarem por medo de represálias.


terça-feira, 2 de janeiro de 2018

EX-VEREADOR DE COELHO NETO (MA) CONTINUA À DISPOSIÇÃO DAS AUTORIDADES

Foto: Edvaldo Alves e o blogueiro Milton Vieira
O ex-vereador do município de Coelho Neto - MA, Edvaldo Alves da Silva (VAL) continua monitorado eletronicamente, à disposição das autoridades para responder sobre sua participação no último protesto popular em defesa da "Feira do Braz".

Devido o monitoramento e em respeito à justiça o ex-vereador não participou da confraternização promovida pelo ex-prefeito Soliney Silva dia 31.

Edvaldo Alves aguarda o chamado para depor, momento em que espera sair do monitoramento e continuar sua luta em defesa dos interesses da comunidade coelhonetense.

Mesmo demonstrando certa inquietação com o que está acontecendo, ele se dispôs a a aceitar o fato, comum aos grandes líderes. O seu depoimento só vai acontecer após o recesso do judiciário, previsto para o dia 8 de janeiro.

SOLINEY SILVA REALIZA A FESTA DA VIRADA EM SUA FAZENDA PIMENTAS

A confraternização foi marcada por discursos efusivos em que o ex-prefeito foi bastante ovacionado. Ele se compadeceu da situação do município e colocou seu destino político nas mãos dos amigos.
Soliney e Suely Silva 
O ex-prefeito Soliney Silva reuniu a família, os vizinhos, funcionários, amigos e correligionários para a confraternização de fim de ano.

A festa aconteceu na fazenda Pimentas e durou a noite toda. Rajadas de fogos, abraços e aplausos marcaram a hora da virada promovida pelo ex-prefeito.

Eu seu discurso, Soliney pediu preces por Coelho Neto e agradeceu o apreço e afeto do seu povo. Não esqueceu de lamentar a situação econômico-financeira que passa o município, segundo ele imposta por uma administração incompetente e sem rumo.

Num ambiente fraterno e descontraído, a festa da virada na fazenda Pimentas serviu também para mostrar que Soliney Silva continua sendo o maior líder político do município e  região.

Confira algumas fotos da festa de Soliney:


































sábado, 30 de dezembro de 2017

INDIGNAÇÃO E INCERTEZAS MARCAM O FIM DE ANO EM COELHO NETO - MA

Faltando menos de 48 horas para o início de 2018, Coelho Neto prepara a despedida de 2017 com muita indignação, ansiedade. Sem expectativas animadoras para os próximos 365 dias a população ainda amarga a prisão política do seu líder oposicionista Edvaldo Alves - VAL.
Foto: Reprodução
2017 foi um ano atípico. Sua população sofreu horrores sem atendimento médico, desempregada, com o pior ambiente escolar da história, perseguição política e ainda tendo que assistir os líderes dos poderes municipais malbaratar o patrimônio público e usar o poder para se vingar do povo pelas muitas derrotas eleitorais sofridas no passado.

Mesmo havendo divulgado através neste blog a renovação de promessas para 2018, o (des) governo petista não conseguiu minimizar o desgaste que já ecoa nos bastidores da política estadual e nacional.

O motivo para tanta rejeição está diretamente ligado à personalidade de um gestor que não cumpre o que prometeu, gerando nas pessoas que dependem diretamente da prefeitura uma insegurança muito forte.
Que lugar é esse onde as pessoas somente são iguais na hora de votar? Onde o governo lhes tira tudo e não lhes paga pelo trabalho que fazem? Onde o servidor público vive sob ameaça, intimidado e com seus direitos trabalhistas e constitucionais violados por não terem a equiparação salarial e não receberem o terço de férias, salário, décimo terceiro?

Líder popular Edvaldo Alves (VAL) sendo preso por apoiar manifestação
Que lugar é esse onde o povo não pode sequer protestar pelos seus direitos porque as autoridades estão associadas na intimidação, promovendo o “terror”, num lugar pacato e de gente ordeira, encarcerando seus líderes, em plena democracia, como o fizeram com o ex-vereador Edivaldo Alves (VAL), agora em liberdade, porém, monitorado eletronicamente, como se fosse um criminoso? E, diga-se de passagem, foi o único político a ficar do lado do povo em recente manifestação popular. 

O bom disso tudo é que a cidade agora tem um povo politicamente ativo, esperando a hora certa para voltar às ruas, se for o caso, e dar o troco: 2018 é ano eleitoral! 

O município deve fechar o ano contabilizando mais de 100 milhões de reais em repasses financeiros, (neste mês só o FUNDEB beirou os R$ 37 mi) e o que se vê é a prefeitura atrasando o pagamento da coleta do lixo, ruas esburacadas, profissionais da saúde e educação sem condições de trabalho e desvalorizados, salários defasados, calote nos contratados e um governo denunciado ao MPE por licitações supostamente viciadas.


“O voto, que é um dever cívico, é, ao mesmo tempo, o fiador de todos os direitos. Com ele o cidadão mantém o prestígio da Lei, conjura a anarquia e repele os audazes que assediam os poderes visando desonestamente os lucros que saem da fortuna pública...” Henrique Maximiliano Coelho Neto.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

ANIMAIS ARREMATADOS PELO EX-PREFEITO DE COELHO NETO (MA) COMEÇAM A CHEGAR NA FAZENDA PIMENTAS

Foto: Reprodução
O blog obteve a informação de que já teria chegado à fazenda Pimentas, de propriedade do ex-prefeito de Coelho Neto (MA) Soliney Silva/PMDB, o primeiro lote de equinos arrematados a preço de ouro na EXPOAPI. Segundo as informações, seriam 29 éguas. 

Conforme divulgação em um blog da cidade de Timon, Soliney negou que tivesse gasto R$ 800.000,00 com a arrematação desses animais. 

Para se ter uma ideia do tamanho desse gasto de Soliney, na 64ª EXPOAPI, realizada em 2014, o primeiro leilão de equinos  rendeu um pouco mais de R$1,1 milhão em negócios.

Segundo a fonte, a chegada desse primeiro lote na fazenda do ex-prefeito estaria obrigando a ampliação do número de baias existentes, em que até a temperatura terá que ser controlada. Isto estaria exigindo de Soliney  outro considerável investimento. Aliás, a construção dessas baias já estaria gerando uma movimentação muito grande na fazenda. 
Foto: Reprodução
As informações apontam também que esses animais terão que passar por uma dieta específica, com ração balanceada, nos moldes como são tratados os equinos nos Estados Unidos. Até o feno que será servido nessa dieta, e que estaria chegando nas próximas horas na fazenda Pimentas, passará por um cuidado todo especial, da produção ao transporte.

Foto: Reprodução.
As fotos que ilustram a presente matéria fora reproduzidas da internet.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Crise derruba arrecadação de impostos e investimentos de prefeituras maranhenses, inclusive Coelho Neto.

As transferências de recursos para Coelho Neto caíram 17,6 %, ficando acima da média que é de 15,7%. No período de janeiro a novembro, o município teria deixado de arrecadar R$ 13.113,315,40.

Na esteira da crise econômica que atinge o governo federal e os Estados, as cidades do país amargam queda significativa na arrecadação de impostos e passaram a cortar investimentos e enxugar gastos.

Segundo a Confederação Nacional dos Municípios, outro "grande vilão" das prefeituras é o corte nos repasses da União. Entre as 50 cidades maranhenses pesquisadas, 44 (incluindo Coelho Neto) registraram queda nas transferências intergovernamentais.

A despesa no município é diferente daquela da União porque é 'incomprimível'. Não pode deixar de dar merenda escolar, tirar o lixo da rua ou fornecer remédio. Não pode fazer o que a União está fazendo: não pagar ninguém, atrasar programas.

As transferências às cidades caíram, em média, 15,7%. Com a falta de verbas, um dos principais alvos dos cortes são os investimentos (aplicação de recursos em obras ou aquisição de equipamento e instalações), que caíram 16% nesses 50 municípios.

ECONOMIAS
Foto: Repodução
Para fechar as contas, prefeituras têm buscado fazer cortes. Em Coelho Neto, o prefeito Américo de Sousa/PT, a exemplo das outras 49 cidades, num ato de coragem, teve que se expor para encarar os problemas conjunturais do município. A prefeitura registrou, em 2017, arrecadação tributária 17,6% menor. Segundo a CNM, a diminuição acontece, sobretudo, pela queda na arrecadação do ISS, a principal fonte do PIB local, cuja cobrança caiu de 5% para 3%.

Segundo a Confederação Nacional dos Municípios, esse tipo de iniciativa se tornou comum pelo país. A entidade fez uma enquete respondida pelas prefeituras pesquisadas em que a maioria diz que precisou cortar funcionários, por exemplo.
Embora as despesas correntes, que incluem gastos com pessoal, juros da dívida e custeio, tenham caído na maioria desses municípios, os gastos com salários ainda ultrapassam o que a Lei de Responsabilidade Fiscal chama de "alerta" (48,6%) ou de "prudencial" (51,3%) detectado em 21 das 50 localidades.

Quatro delas superam o "limite máximo" (54%). Coelho Neto atingiu os 61,3%. A campeã é São Roberto, no oeste do Estado, que gasta 63,8% de sua receita corrente líquida com pessoal.
Foto: Reprodução
Segundo a assessoria da prefeitura, o prefeito Américo assume o desgaste político como consequência dos cortes financeiros que teve que fazer. Porém, estaria preparado para a retomada de investimentos a partir do segundo trimestre do ano que vem.

Américo de Sousa está atento à abertura do orçamento da União e do Estado, o que vai acontecer a partir de março de 2018.

Colaboração: Felipe Bächtold.